sexta-feira, 17 de maio de 2019

ARQUITETO I.M.P, QUE PROJETOU O LOUVRE, MORRE AOS 102 ANOS



Arquiteto I. M. Pei em evento em Nova York em 2004 — Foto:  Paul Hawthorne / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFPArquiteto I. M. Pei em evento em Nova York em 2004 — Foto:  Paul Hawthorne / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Arquiteto I. M. Pei em evento em Nova York em 2004 — Foto: Paul Hawthorne / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
O arquiteto I. M. Pei morreu aos 102 anos. Seu filho, Li Chung Pei, disse ao jornal "The New York Times" que ele morreu na noite desta quinta-feira (16), mas não informou a causa.
I. M. Pei, nascido na China e radicado nos EUA desde os 18 anos, projetou construções famosas pelo mundo, como a pirâmide de vidro na entrada do Museu do Louvre, em Paris (1989) , o Prédio Leste da Galeria Nacional de Artes de Washington (1978) e o Museu de Arte Islâmica no Qatar (2008).
Entre outros prédios desenhados por ele que ficaram famosos nos EUA estão o da Biblioteca John F. Kennedy, em Boston, e o Hall da Fama do Rock, em Cleveland.
Museu do Louvre — Foto: 139904/Creative CommonsMuseu do Louvre — Foto: 139904/Creative Commons
Museu do Louvre — Foto: 139904/Creative Commons

quinta-feira, 16 de maio de 2019

CINEMA PERDE DORIS DAY

A cantora e atriz americana Doris Day, estrela de várias comédias românticas nos anos 1950 e 1960, morreu nesta segunda-feira, 13, aos 97 anos. Segundo a fundação de defesa de direitos dos animais que levava seu nome, a atriz morreu em casa, cercada de amigos próximos. “Day estava em excelentes condições de saúde para uma pessoa de sua idade, até pegar recentemente uma forte pneumonia, o que resultou na sua morte”, disse o comunicado da Doris Day Animal Foundation.
De acordo com a organização, Day não queria que fosse organizado um velório em sua homenagem e também preferiu que fosse enterrada sem a instalação de uma lápide com informações sobre ela.
Inicialmente uma cantora de pop e jazz, Day foi descoberta pelos estúdios Warner Bros., estrelando seu primeiro filme, Romance em Alto-Mar, em 1948. Tornou-se uma das mais queridas atrizes de sua geração, sendo chamada por fãs e imprensa americana de “queridinha da América”. Protagonizou quase quarenta filmes, como Confidências à Meia-Noite (1959), pelo qual recebeu a única indicação ao Oscar de sua carreira, A Espiã de Calcinhas de Renda (1966) e Ama-me ou Esquece-me (1955).
 Doris Day debaixo de uma mesa tentando escapar de um pretendente persistente em uma cena do filme ‘A Espiã de Calcinhas de Renda’, 1966
Doris Day debaixo de uma mesa tentando escapar de um pretendente persistente em uma cena do filme ‘A Espiã de Calcinhas de Renda’, 1966 (Metro-Goldwyn-Mayer/Getty Images)
Uma música interpretada por ela em O Homem que Sabia Demais (1956), de Alfred Hitchcock, Whatever Will Be, Will Be (Que Sera, Sera), porém, ganhou o Oscar de melhor canção original em 1957.
Ao lado de atores como Rock Hudson, Cary Grant e James Garner, os atores mais populares do final dos anos 1950 e começo dos 1960, Day estrelou comédias românticas e musicais líderes de bilheteria nos Estados Unidos. Por causa dos papéis que interpretava, o de mocinhas engraçadas e alegres, mas que evitavam as investidas dos homens e o sexo antes do casamento, acabou sendo pintada como recatada, uma imagem que a “confundia”, como veio a revelar anos depois.
 Doris Day como Laurie Tuttle e Frank Sinatra como Barney Sloan no romance musical ‘Corações Enamorados’, 1954
Doris Day como Laurie Tuttle e Frank Sinatra como Barney Sloan no romance musical ‘Corações Enamorados’, 1954 (Silver Screen Collection/Getty Images)
Day teve uma chance, no entanto, de tentar mudar a maneira como as pessoas a enxergavam: foi convidada pelo diretor Mike Nicholls a estrelar a senhora Robinson em A Primeira Noite de um Homem (1967), que conta a história de um jovem e de uma mulher, bem mais velha do que ele, que se envolvem romanticamente. A atriz, porém, não se interessou e o papel ficou com Anne Bancroft. “Não conseguia me ver rolando nos lençóis com um jovem com metade da minha idade que eu tinha seduzido”, disse em entrevista. “Percebi que era um papel eficiente… mas ele ofendia meus valores.”
Seu último filme foi Tem um Homem na Cama da Mamãe (1968), mesmo ano em que ela ganhou sua própria sitcom, The Doris Day Show (1968-1973). Pouco depois, aposentou-se, tanto da carreira nas telas quanto na música. No total, lançou 29 discos – o último, My Heart, chegou às lojas em 2011, com canções que ela já havia gravado, mas que ainda não tinham sido compiladas em álbuns anteriores.
 Atriz americana Doris Day por volta de 1962
Atriz americana Doris Day por volta de 1962 (Arquivo/Getty Images)
Aposentada, passou a se dedicar aos direitos dos animais, criando organizações como a Doris Day Animal Foundation. Por cerca de um ano, voltou a ficar sob os holofotes ao apresentar o talk-show Doris Day’s Best Friends, mas resistiu a retomar a carreira em Hollywood, apesar de ter sido convidada diversas vezes.
Ao lançar sua autobiografia, Doris Day: Her Own Story, em 1975, ela causou controvérsia entre os fãs por rejeitar apelidos e estereótipos que haviam sido associados a ela, como o de “virgem profissional” ou de “garota da casa ao lado”. No livro, ela dizia: “A sucessão de musicais alegres e de época que eu fiz, mais o comentário amplamente divulgado do (músico e ator) Oscar Levant sobre minha virgindade (‘Eu conheci Doris Day antes de ela se tornar virgem’), contribuiu para o que se tornou a minha ‘imagem’, que é uma palavra que me confunde. Nunca tive intenção de minha parte, seja na carreira de atriz ou na minha vida pessoal, de criar qualquer coisa que pudesse ser chamada de imagem”.
 Doris Day em retrato para a Warner Bros Studios, em 1951
Doris Day em retrato para a Warner Bros Studios, em 1951 (John Kobal Foundation/Getty Images)

CONCERTO: “Ópera de rua” de Jorge Antunes, intitulada “O Exfakeado”

No próximo dia 23 de maio acontecerá a estreia da nova “ópera de rua” de Jorge Antunes, intitulada “O Exfakeado”. O espetáculo será apresentado no estacionamento em frente à Casa do Professor, da ADUnB (Associação dos Docentes da Universidade de Brasília, no Campus Darcy Ribeiro), às 18h30, com entrada franca.
O libreto dessa ópera buffa, também de autoria do maestro Antunes, trata com sarcasco histórias e eventos recentes da atual política brasileira.
Cantores, solistas e coro são formados pelo grupo brasiliense que desde 2011 vem atuando nas óperas de rua de Jorge Antunes: a soprano Gandhia Brandão, o tenor Yonaré Torres, o barítono Jansler Aragão, a soprano Andreia Lira, o ator Hilan Bensusan e Juliano Berko, e outros. O conjunto instrumental é formado de flauta, clarineta, clarinete baixo, violão, teorba, bandolim, 2 percussionistas, 3 violinos, viola, 2 violoncelos, contrabaixo e baixo elétrico. A formação inclui tambem um CD com sons eletrônicos.
O inusitado na ópera, é que Jorge Antunes adotará recurso cênico do antigo teatro grego, com os personagens usando grandes máscaras. A música é eclética, mesclando vertente moderna com canções de linguagem popular.
A história se passa em Brasília, durante o carnaval. É época de eleições para escolha da nova diretoria da Associação Cultural Pacotão, sociedade que todo ano coloca na rua seu famoso bloco carnavalesco “O Pacotão”. A ópera, em um ato, encena um debate televisivo de candidatos, sob o comando do mediador William Boina.
Os personagens são candidatos à presidência da Associação:
Pastor Falamaia,  Eskindô Jonum,  Reembolso NárioOstra Brilhante,  Alessandro FrutaDonald TrompaGoiabosa Dos Mares de JesusGeneral da Banda MourãoPhlavio Reembolso NárioMister Bananon e Amélio.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

HAMILTON VENCE NA ESPANHA E RETOMA LIDERANÇA



O inglês Lewis Hamilton é o novo líder do Mundial de Construtores da Fórmula 1. O piloto superou o companheiro de equipe Valtteri Bottas no circuito de Montmeló, em Barcelona, para vencer o GP da Espanha neste domingo e retomar a liderança do campeonato.
A Mercedes, com mais um ótimo desempenho, ampliou sua vantagem ao conquistar a quinta dobradinha em cinco provas nesta temporada, feito jamais alcançado por outra escuderia na F1. A equipe alemã lidera com folga o Mundial de Construtores e domina o campeonato com seus dois pilotos nas primeiras posições. Hamilton agora é líder com 112 pontos, sete a mais que Bottas.  Hamilton venceu pela terceira vez em cinco corridas nesta temporada e alcançou a marca de 76 vitórias na carreira.
Segundo no grid de largada, atrás de Bottas, o piloto inglês assumiu a liderança da corrida logo na largada depois de partir um pouco melhor e ver o finlandês balançar na curva. Max Verstappen, da Red Bull, também fez uma boa largada, conseguiu segurar as investidas de Sebastian Vettel e completou o pódio no palco de sua primeira vitória na Fórmula 1. O holandês, com o triunfo, subiu para o terceiro lugar na classificação geral, com 66 pontos.
Longe de ameaçar a Mercedes neste ano, a Ferrari sequer conseguiu uma posição no pódio. O alemão Sebastian Vettel chegou em quarto e o jovem monegasco Charles Leclerc terminou em quinto.

POEMA O OLHO, DE TERESINKA PEREIRA


Image result for eye images

O OLHO
       Teresinka Pereira
O olho não pode esconder
nossa subjetividade,
mas é um farol invisível
pelo qual percebemos
a supremacia
da natureza,
o mistério da humanidade
e a beleza das flores.
O olho tem o poder
de nos fazer sonhar
com a liberdade
do firmamento.

 ................................


THE EYE
        Teresinka Pereira

The eye cannot hide
our subjectivity,
but it is an invisible
beacon by which
we perceive
the supremacy of nature,
the mystery of humanity
and the beauty of flowers.
The eye has the power
to make us dream
with the freedom
of the firmament.
..................

EL OJO
          Teresinka Pereira

El ojo no puede ocultar
nuestra subjectividad,
pero es un invisible faro
por el cual percibimos
la supremacia de la naturaleza,
el misterio de la humanidad
y la hermosura de las flores.
El ojo tiene el poder
de hacernos soñar
con la libertad
en el firmamento.
......................

ÓPERA GIANNI SCHICCHI NA UNICAMP

 
Gianni Schicchi é uma ópera cômica em 1 ato, de Giacomo Puccini, com libreto de Giovacchino Forzano, baseado no Canto XXX do Inferno, da Divina Comédia de Dante Alighieri. Na história, Buoso Donati morre e deixa em testamento toda sua fortuna para igreja. A família, cobiçando a herança, chama Gianni Schicchi para se passar pelo morto e alterar o testamento. Todos estão cientes de que a pena para esse tipo de crime é o exílio de Florença e o corte da mão direita. Imitando o falecido, Schicchi dá um golpe em toda a família e deixa os bens mais preciosos para si mesmo. 

Este projeto é uma ação sociocultural patrocinada pelo Grupo Gestor de Benefícios Sociais da Unicamp (GGBS) e voltada prioritariamente para a comunidade de servidores, pesquisadores e docentes da Unicamp. A montagem é feita em parceria da Orquestra Sinfônica da Unicamp com o Ópera Estúdio Unicamp, com apoio da Prefeitura Municipal de Paulínia, da Prefeitura Municipal de Campinas e da Sanasa Campinas. 

Será oferecida a opção do recurso de audiodescrição, com a narração dos detalhes das cenas e resumo das legendas, transmitida em fones individuais para pessoas com deficiência visual. A reserva do serviço dá direito a uma entrada gratuita para o usuário do equipamento e um acompanhante, até o limite de equipamentos disponíveis, e deve ser feita pelo telefone (19) 3521-6506 ou pelo e-mail acessart@unicamp.br. 

Os ingressos para o público em geral já estão à venda em diversos pontos físicos e no site da Alpha Tickets: www.alphatickets.com.br. 

 
Foto: Rafael Ré/Vinicius Goes 
Criado em 2012, o Ópera Estúdio Unicamp é formado por estudantes de canto e jovens cantores de cursos de graduação e pós-graduação, tem amplamente desenvolvido atividades pedagógicas em canto e atuação, de performance nas montagens de óperas e de pesquisa e tem sido um laboratório para projetos do Programa de Pós-graduação em Música do Instituto de Artes da Unicamp.