segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

MORRE GEORGE H W BUSH

O ex-presidente americano George H.W. Bush morreu nesta sexta-feira, aos 94 anos, informou seu filho George W Bush, que ocupou o mesmo cargo do pai entre 2001 e 2009.

Bush esteve à frente da Casa Branca entre 1989 a 1993. Seu mandato foi marcado pelo fim da Guerra Fria e pela primeira guerra do país contra o Iraque de Saddam Hussein.

Mesmo com a saúde debilitada nos últimos anos, o político republicano ainda fazia aparições públicas com alguma frequência.

Ele havia sido hospitalizado em abril para tratar uma infecção no sangue e tinha recebido alta no início de maio. Bush faleceu no último dia 30 de novembro às 22:10 do horário local, 7 meses após a morte de sua esposa, Barbara.

"Jeb, Neil, Marvin, Doro e eu anunciamos com tristeza que, após 94 anos memoráveis, nosso pai faleceu", declarou, em um comunicado, George W Bush.

"(Ele) foi um homem do mais alto caráter e o melhor pai que um filho poderia pedir."

O presidente Donald Trump também prestou homenagem ao político e ressaltou sua "autenticidade fundamental, sua sagacidade desconcertante e seu compromisso inabalável com a fé, a família e o país"

A bandeira americana foi hasteada a meio mastro na Casa Branca.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

REVISTA HELENA JÁ CIRCULA COM SUA NONA EDIÇÃO

Já está em circulação o número 9 da Helena, a revista de artes, ensaios e reportagens da Biblioteca Pública do Paraná. A edição abre com uma investigação de Marcio Renato dos Santos sobre a Selvática, coletivo performático e experimental que há seis anos movimenta a cena teatral de Curitiba. Os repórteres Alexandre Gaioto e Kamille Viola também foram a campo, para entrevistar o lendário crítico José Ramos Tinhorão e o cantor e compositor Rogerio Skylab, respectivamente.

Outros destaques da Helena 9: Alexandre Matias mostra como o fim da indústria cultural como a conhecemos criou uma nova safra de artistas — que renega marcas e nomes do passado para viver uma realidade com gosto de ficção. Roberto Muggiati lembra de suas peripécias durante o rigoroso inverno britânico de 1962 /63, período que antecipou uma era de revoluções na cultura local e mundial.

Lourival Holanda resgata o romance Avalovara (1973), do pernambucano Osman Lins, que marcou a literatura latino-americana com uma prosa inovadora e de alta densidade poética. Fernando Bini comenta a trajetória do gravurista, muralista e ilustrador Poty Lazzarotto, morto há 20 anos. Juliana de Albuquerque destaca a importância da escola, da biblioteca e, principalmente, das pessoas que atuam nestes ambientes para despertar a vocação para a pesquisa e a literatura.

A revista ainda traz poemas de Marília Garcia, contos de Carol Bensimon e Mário Bortolotto, HQ de Eloar Guazzelli e fotos de Albari Rosa, Murilo Ribas e Bárbara Lopes — além de ilustrações de Adriana Tabalipa, Aline Daka, Hallina Beltrão, André Kitagawa, Bárbara Scarambone Leal, Carolina Vigna Prado e André Dahmer.

A Helena tem tiragem de mil exemplares e distribuição gratuita na Biblioteca Pública do Paraná e nas bibliotecas e escolas de ensino médio do estado, além de pontos de cultura de Curitiba. Também é enviada por correio para jornalistas, escritores, acadêmicos e artistas gráficos de todo o Brasil. Leia online em www.helena.pr.gov.br

CONHEÇA OS FINALISTAS DO PREMIO DE EDUCAÇÃO FISCAL


ESPETÁCULO APOCALIPSE NO TEATRO MÃE DE DEUS


SEMINÁRIO CHAVE DE OURO NA SEICHO NO IE LONDRINA


ONE MAU BAND NA CASA VERDE


terça-feira, 27 de novembro de 2018

CINEMA: MORRE BERNARDO BERTOLUCCI

O cineasta Bernardo Bertolucci, considerado um de mestres italianos da sétima arte, morreu em sua casa nesta segunda-feira aos 77 anos, em Roma, no bairro de Monteverde Vecchio. Bertolucci é autor de filmes clássicos do cinema, como O Último Tango em ParisNovecento e O Último Imperador, pelo qual recebeu nove Oscar, entre eles as estatuetas de melhor direção e melhor roteiro, em 1988. O cineasta estava havia anos em uma cadeira de rodas, lutando contra uma doença.


  • Bernardo Bertolucci, mestre do cinema italiano, morre aos 77 anos
Nas últimas duas décadas, depois da estreia de Assédio, em 1998, lançou apenas dois filmes: Sonhadores, em 2003, uma visão autoral sobre os eventos de maio de 1968, e o que fica como sua última obra, Eu e Você, de 2012, baseado num romance de Niccolò Ammaniti.