sábado, 31 de dezembro de 2011

CHEGOU 2012! O BLOG DESEJA FELICIDADES!

O blog Arte Brasil se despede de 2011 com internautas do Brasil, Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, Rússia, França, Grécia, Argentina, Bélgica e Portugal ( por ordem de acessos) prestigiando nossas notícias e artigos sobre cultura, terceiro setor, educação, meio ambiente e tecnologia neste 31 de dezembro de 2011.

Obrigado e até 2012!

Com mais cultura e sociedade!

Um abraço musical do blogueiro Aldo Moraes

OS CAMPEÕES DA 87ª SÃO SILVESTRE






Irmão caçula do fundista e recordista mundial Kenenisa Bekele, o etíope Tariku Bekele, 24, venceu pela primeira vez a tradicional corrida de São Silvestre, que teve sua 87ª edição disputada neste sábado, na capital paulista.
Na liderança da prova desde a largada, na avenida Paulista, ele chegou ao Obelisco do Ibirapuera após 43min35s --marca inferior em 0min23s do recorde da prova, que pertence ao queniano Paul Tergart, em 1995.
VEJA OS CINCO PRIMEIROS E O MELHOR BRASILEIRO:
1º Tariku Bekele (Etiópia)2º Mark Korir (Quênia)3º Matthew Kisorio (Quênia)4º Martin Lel (Quênia)5º Najin El Qady (Marrocos)
7º Damião de Souza (Brasil)

MORRE ARQUITETO RICARDO LEGORRETA






O arquiteto mexicano Ricardo Legorreta morreu ontem, 30/12, aos 80 anos.
Buscando relacionar seu trabalho às origens pré-hispânicas e coloniais de seu país, Legorreta cunhou um estilo muito característico, em edifícios de aspecto brutalista, com recortes e aberturas para administrar a entrada de luz e, não raro, de cores fortes.
Sua obra se difundiu mundo afora, com exemplos como a catedral de Manágua, o hotel Sheraton, em Bilbao, na Espanha, e o pavilhão do México na Expo 2000, em Hanover, na Alemanha.

CLÁSSICO BRASILEIRO VIRA MANGÁ






Um dos títulos mais populares entre jovens brasileiros na década de 1970, "Meu Pé de Laranja Lima", de José Mauro de Vasconcellos, ressurge agora em mangá. A versão em quadrinhos vem da Coreia.
A informação é da coluna "Painel das Letras", de Josélia Aguiar, publicada na edição deste sábado da Folha de São Paulo.
O mangá é assinado pelo ilustrador Woorinoori e saiu pela editora Dongnyok Publishers. O título, em adaptação para o português, é um dos anunciados para o próximo ano pela Melhoramentos, que pretende incrementar seu catálogo de quadrinhos com obras adaptadas de grandes clássicos brasileiros e estrangeiros. A obra de Vasconcellos, de 1968, vendeu 2 milhões de exemplares. Chegou a países como Dinamarca, China e Turquia.

JORNALISTA DANIEL PIZA MORRE AOS 41 ANOS






O corpo do jornalista Daniel Piza, que morreu ontem aos 41 anos, será velado a partir das 15h deste sábado (31/12) no Cemitério de Congonhas, em São Paulo.
De acordo com o jornal "O Estado de S.Paulo", ele sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) em Gonçalves (MG), onde passava as festas de fim de ano com a família.
Daniel Piza, que nasceu em São Paulo em 1970 e estudou Direito no Largo de São Francisco (USP), começou sua carreira de jornalista em "O Estado de S. Paulo" (1991-92), onde foi repórter do Caderno2 e editor-assistente do Cultura.
Trabalhou em seguida na Folha (1992-95), como repórter e editor-assistente da Ilustrada, cobrindo especialmente as áreas de livros e artes visuais. Foi editor e colunista do caderno Fim de Semana da "Gazeta Mercantil" (1995-2000).
Em maio de 2000, retornou para "O Estado de S. Paulo", em que era colunista.
Traduziu seis títulos, de autores como Herman Melville e Henry James, e organizou seis outros, nas áreas de jornalismo cultural e literatura brasileira.
Escreveu 17 livros, entre eles Jornalismo Cultural (2003), a biografia Machado de Assis --"Um Gênio Brasileiro" (2005)--, "Aforismos sem Juízo" (2008) e os contos de "Noites Urbanas" (2010). Fez também os roteiros dos documentários "São Paulo" --Retratos do Mundo e Um Paraíso Perdido-- e "Amazônia de Euclides".

NEYMAR: MELHOR DAS AMÉRICAS






O atacante Neymar faturou neste sábado o prêmio de melhor jogador da América, concedido anualmente pelo jornal uruguaio "El País" desde 1986. Em votação feita por 247 jornalistas de 19 países dos continentes americanos, o atacante santista teve 130 votos.
Neymar concorria com o chileno Eduardo Vargas, destaque da Universidad do Chile no título da Copa Sul-Americana, que ficou na segunda colocação --somou 70 votos. O terceiro colocado foi o santista Paulo Henrique Ganso, com 33 votos.
Com 130 votos, Neymar superou a marca do argentino Verón, que venceu a premiação em 2009, com 109 votos.
O jogador santista é o quinto brasileiro a faturar o prêmio de melhor jogador da América, concedido pelo jornal uruguaio "El País". Bebeto (1989), Raí (1992), Cafu (1994) e Romário (2000) foram os outros jogadores do país premiados.
Neste ano, Neymar conduziu o Santos ao título do Campeonato Paulista e da Taça Libertadores da América, além do vice do Mundial de Clubes da Fifa. Ele também foi o principal destaque da seleção brasileira sub-20 na conquista do Campeonato Sul-Americano da categoria.
Já Eduardo Vargas, o outro finalista, foi o destaque da campanha da Universidad do Chile na conquista da Copa Sul-Americana. Logo após o título, o jogador foi negociado com o Napoli, por US$ 14,8 milhões (pouco mais de R$ 27 milhões).
Neymar ainda pode faturar mais duas premiações no próximo dia 9 de janeiro. concorre ao Prêmio Puskás da FIFA de gol mais bonito da temporada. O santista disputa a premiação com Messi e Rooney, do Manchester United.

A INTERNET VOA...

A interação entre os fatos mais relevantes da sociedade e o universo on line estabelece laços cada vez mais fortes e capazes de provocar mudanças.

Me parece que o ano de 2012 vai apresentar as redes sociais e a internet como recursos importantes para a mudança de conceitos e paradigmas nos meios sociais, em todo o mundo.

2011 termina com a retrospectiva geral e a visão dos movimentos populares da chamada"primavera árabe" que derrubaram ditadores e provocaram mudanças de perspectiva política em várias partes do planeta.

Termina também com o sucesso da campanha por prorrogação dos impostos sobre os mais ricos nos EUA e que só foi possível graças à mobilização do governo americano através do site da Casa Branca e cujos internautas pressionaram o Congresso.

Também se inicia uma série de debates on-line chamados" Diálogos com a Rede Folha", que em 2012, vai confrontar mensalmente opiniões sobre assuntos atuais e temas polêmicos. O primeiro, em 23/12, foi sobre a relação entre ONGs e o governo.
Aldo Moraes
composermoraes@hotmail.com

AGORA TEMOS BLOCKBUSTERS NACIONAIS

Típica da indústria hollywoodiana, a prática de continuações de blockbusters contaminou, enfim, o cinema brasileiro. Pelo menos oito produções nacionais engatilham sequências a partir de 2012.
Em breve, numa tela perto de você, estarão em cartaz as comédias "De Pernas pro Ar 2", "A Casa da Mãe Joana 2", "Muita Calma Nessa Hora 2", "Cilada de Férias" --continuação para "Cilada.com"--, além do espírita "Nosso Lar 2" e da ação "Assalto ao Banco Central 2".
A franquia "Se Eu Fosse Você", que fez 6 milhões de espectadores para sua versão 2.0, de 2009, dará origem a dois novos filmes.
No período pós-Retomada, como se convencionou chamar a produção nacional de 1995 para cá, o longa de Daniel Filho só perde em público para "Tropa de Elite 2" (2010), que levou 11 milhões de pessoas ao cinema.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

FESTA DE IEMANJÁ: PATRIMÔNIO CULTURAL DO RIO






A partir desta sexta-feira, 30/12/2011, as festas que cultuam Iemanjá nas praias do Rio de Janeiro serão consideradas Patrimônio Cultural Carioca.
O decreto, assinado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), foi publicado hoje no "Diário Oficial" e ressalta que o sincretismo religioso é uma forma de expressão da cultura afro-brasileira que precisa ser preservada.
O texto também lembra que apesar de terem caráter religioso específico às festas para a divindade "agregam cidadãos de diferentes identidades religiosas, irmanando-os num mesmo propósito de fraternidade solidária e identificação cultural".
Caberá ao Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural inscrever as festas em homenagem a Iemanjá nas praias do Rio como bem cultural de natureza imaterial.

MÁRIO GRUBER






Morreu na quarta (28/12), aos 84, o artista plástico Mário Gruber. Ele sofria de um câncer e estava internado numa clínica geriátrica em Cotia, na Grande São Paulo.
Nascido em Santos (SP), em 1927, Gruber foi pintor, gravador, escultor e muralista. Ele foi premiado na célebre exposição "19 Pintores" em 1947, em que expôs suas obras ao lado de Aldemir Martins, Maria Leontina, Marcelo Grassmann, Lothar Charoux, Luiz Sacilotto, entre outros.
No final dos anos 40, Gruber começou a trabalhar com Di Cavalcanti e foi morar em Paris, onde ingressou na Escola Superior de Belas Artes e também conheceu Candido Portinari.
Mas o artista ficou conhecido mesmo por suas gravuras, em que sobressaía um engajamento político, sendo a fase mais fértil a produção dos anos 50. Gruber fundou o Clube da Gravura de Santos e chegou a dar aulas do suporte no Museu de Arte Moderna de São Paulo e na Fundação Armando Álvares Penteado.
Depois de conhecer o artista mexicano Diego Rivera durante uma passagem pelo Chile, Gruber também se dedicou a fazer murais e obras públicas, chegando a ter trabalhos instalados na praça da Sé, no Memorial da América Latina e no aeroporto de Guarulhos.

* na imagem, tela Fantasiado

ARTE BRASIL DESEJA FELIZ 2012






O Instituto Cultural Arte Brasil (seus projetos, o blog, Diretoria e associados) deseja a todos um grandioso 2012, com saúde, paz, sucesso e o acesso ao melhor de nossa cultura!

Convidamos a continuar acessando nosso blog, com seus artigos e críticas inéditos, notícias, entrevistas, resenhas e agenda com cultura, educação, esporte, meio ambiente e a vida nacional!

Agradecemos os internautas que nos deram os 50 mil acessos em 19/12!

http://www.ongartebrasil.blogspot.com/

Envie noticias de eventos em Word, com arquivos anexados, para mailto:inforartebrasil@yahoo.com.br

RAUL- O INÍCO, O FIM E O MEIO






Com lançamento previsto para março de 2012, "Raul - O Início, o Fim e o Meio" desvenda mistérios de um dos maiores nomes do rock brasileiro. O filme é assinado por Walter Carvalho e Eduardo Mocarzel.
Raul Seixas tem referências no samba e fez um movimento político e roqueiro com abordagens locais. A produção mostra a trajetória do músico por meio de imagens raras de arquivo, encontros com familiares e conversas com artistas, produtores e amigos.
O artista pregou o amor livre, a contracultura e uma sociedade alternativa com sotaque realmente brasileiro.

O SUCESSO DE MICHEL TELÓ NO MUNDO

"Você já ouviu falar de Michel Teló? Você ainda vai". É o que diz uma reportagem publicada nesta quinta-feira, dia 29/12, no site da revista norte-americana "Forbes", que mapeia o sucesso do músico sertanejo e o compara ainda com o alcançado por Carmen Miranda, Xuxa e Ronaldo, por exemplo.
A reportagem fala ainda sobre o sucesso de Xuxa no início dos anos 1990, quando a apresentadora infantil chegou a assinar um contrato com a CBS e aparecer na lista das 40 pessoas mais bem pagas do entretenimento em 1991.
Cita ainda Gisele Bündchen e os jogadores Ronaldo e Ronaldinho, que conseguiram se tornar famosos no exterior, antes de dizer que Teló, 30, segue os passos das estrelas da internet Justin Bieber e Rebecca Black, com seu hit "Ai Se Eu Te Pego", que já foi visto mais de 94 milhões de vezes no Youtube, e foi traduzido e legendado em várias línguas, incluindo o inglês, polonês, grego e hebraico.
A "Forbes" termina a reportagem dizendo que "só o tempo vai dizer se Teló vai alcançar as fronteiras da América do Sul, mas, por enquanto, parece que o mundo inteiro está prestes a "pegá-lo", de fato".

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

POLICIAL MILITAR VENCE CONCURSO DE FOTOGRAFIA NO RIO

O sargento da Polícia Militar Luiz Fernando Conceição Filho, 46, venceu ontem o concurso de fotografia "Redescobrindo o Centro do Rio", promovido pela Prefeitura do Rio. Com uma foto preto e branco, Conceição ganhou o prêmio pela imagem do chafariz mulher com ânfora, que fica em frente à Igreja da Candelária. A peça art-decor em bronze dos anos 30 é obra de escultor Humberto Cozzo.
O sargento fotografa há três anos e captou a imagem com uma câmera amadora.
Embora não tenha vencido o primeiro prêmio, o fotógrafo Chico Lima teve quatro imagens selecionadas entre as 40 finalistas.
As fotos de Chico foram feitas com a ajuda de um "hexcoper", uma espécie de mini helicóptero, que é capaz de fazer fotos em até 80 metros de altura. Do chão, Chico opera o aparelho e consegue manipular a câmera. Uma das fotos ficou com a segunda colocação.
Em janeiro, os 40 melhores trabalhos farão parte de uma exposição que será aberta ao publico no Espaço Cultural Trem do Corcovado, no Cosme Velho.

2011: VASCO MARIZ FAZ 90 ANOS

Vasco Mariz nasceu no Rio de Janeiro, a 22 de janeiro de 1921. Historiador, musicólogo, escritor e diplomata brasileiro, recebeu sua formação musical no Conservatório Brasileiro de Música e graduou-se em Direito pela Universidade do Brasil, turma de 1943, e dois anos depois iniciou sua carreira diplomática. Concluindo um curso de aperfeiçoamento em História Diplomática em 1947, logo foi indicado vice-cônsul no Porto, Portugal, servindo depois em diversas funções e cargos em Rosário, Nápoles, Washington, Nova Iorque, Roma, até alcançar o posto de ministro em 1967, promovido por merecimento, e embaixador em 1971, designado para representar o Brasil no Equador e sucessivamente em Israel, Peru e Alemanha Democrática, aposentando-se em 1987.
Em sua carreira como diplomata antes de ser embaixador desempenhou o papel de delegado brasileiro junto a vários organismos internacionais de importância - como a ONU,FAO, a OEA, o GATT, a UNESCO - e em diversas ocasiões tais representações tinham claros propósitos culturais, desenvolvendo-se na área de história, folclore, arte e música. Foi chefe do departamento cultural do Itamaraty.
Sua atuação na área da cultura é intensa; desde a publicação em 1948 do livro Figuras da música brasileira contemporânea não cessou de dar importantes contribuições no campo da musicologia.
É sócio-emérito do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro , da Academia Brasileira de Artes, da Sociedade Brasileira de Musicologia (conselheiro), do PEN CLUB do Brasil e da Academia Brasileira de Música (cadeira 40, presidente em 1991), e muitas outras instituições nacionais e outras com ligações internacionais como o Conselho Inter-americano de Música (presidente).

Publicações
Vasco até 2010 publicou 58 livros sendo nove no exterior: dois nos EUA e um na França, União Soviética, Itália, Portugal, Argentina, Peru e Colômbia, entre os quais:
· A canção de câmara no Brasil (6ª edição, 2002)
· Heitor Villa-Lobos, o homem e a obra (12ª edição, 2004), editado no Brasil e nos EUA, França, Rússia, Itália e Colômbia
· Dicionário Biográfico Musical (3ª edição, 1991)
· A canção popular brasileira (7ª edição, 2002)
· História da Música no Brasil (7ª edição, 2009)
· Três Musicólogos Brasileiros (1983), sobre Mário de Andrade, Renato Almeida e Luiz Heitor Corrêa de Azevedo
· Cláudio Santoro (1994)
· Antônio Houaiss, uma vida (organizador, 1995)
· Francisco Mignone: O homem e a Obra (organizador, 1997)
· 1.500 verbetes para o Grande Dicionário da Língua Portuguesa, de Antonio Houaiss (1998)
· Música clássica brasileira (2002)
· Ribeiro Couto, 30 anos de saudade (organizador, 1991)
· Ribeiro Couto - Maricota, Baianinha e outras mulheres (organizador, 2001)
· Ribeiro Couto no seu centenário(1998)
· Villegagnon e a França Antártica (1999, co-autoria com Lucien Provençal)
· Vida musical (4ª série, 1997)
· Mini-enciclopédia internacional - Dicionário Carlos Aulete Essencial (2009)
· Ensaios históricos (2004)
· Brasil/França - relações históricas no período colonial (organizador, 2006)
· La Ravardière e a França Equinocial (co-autoria com Lucien Provençal, 2007)
· A música no Rio de Janeiro no tempo de D.João VI (2008)
· Temas da política internacional (memórias, 2008)
· Cartas de Villegagnon e textos correlatos (organização e comentários, 2009)
Distinções
· Prêmio José Veríssimo da Academia Brasileira de Letras (1983)
· Tribute to Vasco Mariz, artigo de Robert Stevenson na revista musical Inter-American Music Review, de Los Angeles, (volume 13, n° 2)
· Grande Prêmio da Crítica (2000) da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), pelo conjunto de sua obra em musicologia.
· Prêmio Clio de História da Academia Paulista de História (2007)
· Personalidade Musical de 2009 concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte ([[APCA])
· Prêmio Ars Latina, da Romênia (2010)
Referências
Há 24 dicionários e enciclopédias nacionais e estrangeiras que contém verbetes sobre a obra de Vasco Mariz.
· Dicionário Cravo Albin da Mùsica Popular Brasileira. [1]
· Vasco Mariz - Catálogo de Obras (Academia Brasileira de Música) (2009)
· Afrânio Coutinho & Galante de Souza - Enciclopédia de Literatura Brasileira, edição da Fundação Biblioteca Nacional (2001)
· Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro, volume 3, edição da Fundação Getúlio Vargas (2001)
· Dicionário Grove de Música, edição Zaar (1994)
· Larousse Cultural (enciclopédia alfabética, editora Universo, São Paulo)
· Mini Aurélio (6ª edição, 2004, na mini-enciclopédia)


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O CARTAZ DO FILME SOBRE RAUL SEIXAS



2011 CELEBRA OS 80 ANOS DE VICENTE SALLES






Vicente Juarimbu Salles é natural de Igarapé-Açu e nasceu no dia 27 de novembro de 1931.
Escritor e pesquisador brasileiro, destacando-se pelos temas do folclore nacional.
O interesse por literatura, música e folclore começou bem cedo. Seus primeiros trabalhos foram publicados no jornal A Província do Pará.
Foi o poeta Bruno de Menezes quem apresentou a Vicente os grupos populares de Belém, batuques, pássaros e bumbas. Em 1954, Vicente Salles começou sua peregrinação pelo interior do Pará, pesquisando a história das bandas de música e carimbó. Nesse mesmo ano, decidiu morar no Rio de Janeiro.
Estudou jornalismo, colaborou com jornais e revistas nacionais e bacharelou-se em Ciências Sociais pela Faculdade Nacional de Filosofia.

MORRE A MITOLÓGICA CHITA






DA FRANCE PRESSE, EM WASHIGNTON
Chita, o chimpanzé que protagonizou os filmes de "Tarzan" nas décadas de 30 e 40, morreu aos 80 anos, anunciou o santuário da Flórida no qual o animal viveu por mais de 50 anos.
"É com grande pesar que comunicamos a perda de um querido amigo e um membro da família em 24 de dezembro de 2011", afirma o site do Santuário Suncoast Primate de Palm Harbor, na Flórida.
Chita participou, entre outros, dos filmes "Tarzan, o Homem Macaco" (1932) e "Tarzan e sua Companheira" (1934), filmes clássicos que relatam as aventuras de um homem criado na selva, protagonizados por Johnny Weissmuller e Maureen O'Sullivan.
O chimpanzé, que chegou ao santuário em 1960, amava pintar com os dedos e assistir jogos de futebol americano. Ficava calmo ao ouvir músicas cristãs, afirmou ao jornal Tampa Tribune Debbie Cobb, diretor do Suncoast Primate.

FILMES PRESERVADOS






A Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira que preservará "Bambi", "Forrest Gump", "El Mariachi" e outros 22 filmes considerados tesouros nacionais, artísticos e culturais, por sua influência na cultura americana.
Os filmes, que cobrem um período que vai de 1912 a 1994, passarão a engrossar o catálogo nacional de filmes da prestigiada biblioteca, por representarem "a rica diversidade criativa e cultural do cinema americano", informou a instituição em comunicado.
O clássico de animação de Walt Disney "Bambi" foi eleito por sua "atemporalidade" e por "deleitar gerações desde sua estreia há cerca de 70 anos", assim como pela forma como esta fábula capta a beleza com suas imagens.
A Biblioteca do Congresso dos EUA elege anualmente 25 filmes para sua preservação, entre as milhares de propostas apresentadas pelo público, por sua importância "cultural, histórica e estética" e sua relevância para a cultura do país.
A partir de agora, as aflições do inocente Forrest Gump, imortalizadas no filme homônimo de Robert Zemeckis, e as desventuras de "El Mariachi", o longa-metragem em espanhol que tirou do anonimato o diretor Robert Rodríguez, serão conservadas como herança cultural.
A lista de 25 filmes inclui clássicos da história do cinema como "Farrapo Humano" de Billy Wilder; "O Cavalo de Ferro", a épica história do oeste americano de John Ford, e "O Garoto", de Charles Chaplin.
Entre as obras mais recentes estão "O Silêncio dos Inocentes", com Jodie Foster e Anthony Hopkins, e a história de violência nas salas de aula de "O Preço do Desafio", do diretor cubano-americano Ramón Menéndez.
Todos estes filmes serão submetidos a um processo de conservação e classificação para que possam perdurar e serem desfrutados pelas gerações futuras.

LONDRINA TERÁ DESFILES DE ESCOLAS DE SAMBA EM 2012








Sem contar com o tradicional desfile das escolas de samba em 2011, Londrina voltará a ter o festejo em 2012. Nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Cultura liberou recursos para quatro agremiações que desfilarão no próximo carnaval. O local das apresentações ainda não foi definido. O grupo de agraciados pelo Fundo Especial de Incentivo a Projetos Culturais (Feproc) é formado pelos proponentes ''Alegria na Passarela'', ''Explode Coração'', ''Gaviões Londrinenses'' e ''Criando Ritmos e Realizando Fantasias''. Os projetos recebem cifras que variam entre R$ 26.500,00 e R$ 26.900,00. No ano passado, alegando falhas na documentação a pasta recusou o pedido protocolado pela Liga das Escolas de Samba de Londrina. Sem o dinheiro, o desfile não foi realizado. Desta vez, as solicitações de apoio financeiro foram feitas e analisadas individualmente. ''No ano passado o projeto apresentado pela Liga não foi aprovado e a Liga inabilitada. Neste ano, as escolas fizeram pedidos separadamente'', explica o secretário interino de Cultura, José Alegro.

Sobre o local que receberá a festa, ainda não há definição. Como a prefeitura limitou a sua participação ao apoio às escolas, a infraestrutura terá que ser bancada pelo Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), que busca recursos junto ao Ministério da Cultura. Se a iniciativa for adiante, o Autódromo Internacional Ayrton Senna desponta como favorito.

Foto: Gaviões Londrinense

Fonte: site bonde

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

CONHEÇA O TRABALHO DA ADETUNORP

Vale a pena conhecer o Guia Turístico Regional Norte do Paraná. elaborado pela Adetunorp/Agência de Desenvolvimento Turístico do Norte do Paraná, com o excelente padrão de qualidade, tendo a competente Nair Tartari no comando da instituição.

Conheça, entre outros, as rotas do Rosário, das águas, do café e do agro-negócio, as datas comemorativas dos municípios paranaenses e suas histórias.

Mais:

www.adetunorp.com.br

www.rotadorosario.com.br

www.rotadocafe.tur.br

www.turismorotadasaguas.com.br

www.rotadoagronegocio.tur.br

CAMPEÃO MUNDIAL PELO SÃO PAULO, CATÊ MORRE AOS 38 ANOS

O ex-atacante Catê, que foi campeão mundial com o São Paulo em 1992, morreu nesta terça-feira após sofrer um acidente de carro na rodovia ERS 122, na região da cidade de Ipê, no Rio Grande do Sul. Ele tinha 38 anos e, segundo as informações iniciais, estava sozinho no veículo que bateu num caminhão. Marcos Antônio Lemos Tozzi nasceu em Cruz Alta (RS) e ficou conhecido no futebol como Catê. Sua melhor fase foi no São Paulo, onde disputou 136 jogos e marcou 23 gols entre 1991 e 1997 - também esteve emprestado para outros clubes nesse período. Com a camisa são-paulina, foi bicampeão da Libertadores (1992 e 1993) e ainda conquistou o título mundial em 1992, além de um Paulistão e uma Copa Conmebol. Além do São Paulo, Catê passou por clubes do Brasil e do exterior: Cruzeiro (1994), Universidad Católica (1996/1997), Sampdoria (1998/1999 e 2000), Flamengo (2000), Esportivo (2006) e Brusque (2008). Depois que parou de jogar, ele vinha tentando começar uma carreira de treinador.

2011: OS 80 ANOS DE HENRIQUE MORELENBAUM






Henrique Morelenbaum nasceu em Lagów, Polônia, em 5 de setembro de 1931.
Chegou aos 3 anos de idade ao Brasil. Estudou violino, viola, regência e composição na Escola de Música da UFRJ com Paulina D'Ambrosio e é doutor em Música e professor pela mesma universidade.
O início de sua carreira como regente foi casualmente em 1959. Num espetáculo onde Margot Fonteyn era a artista principal, Morelenbaum assumiu a batuta em virtude de um impedimento repentino do regente programado. Ocupou diversos cargos no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. É pai do instrumentista Jaques Morelenbaum.



SELO DE RECONHECIMENTO DO CLUBE DE AUTORES






2012 chega trazendo um novo programa de reconhecimento do Clube de Autores!

Com dezenas de milhares de títulos, o Clube vem se destacando como a principal casa para autores independentes brasileiros.

Em meio aos tantos textos produzidos, há sempre os que se destacam mais por aspectos específicos da obra – seja a forma com que a sua editoração é feita, a conversa gerada nas mídias sociais, votações e comentários recebidos pelo público e assim por diante. Na maior parte dos casos, os títulos que mais se destacam são justamente os mais trabalhados pelos autores que, por conta própria, esmeram-se tanto na produção quanto na divulgação.

O programa de reconhecimento do Clube de Autores foi criado justamente para destacar, publicamente, títulos e escritores que mais tem se esforçado e, ao mesmo tempo, incentivar outros escritores a trabalhar as suas obras de forma a deixá-las cada vez mais preparadas para o mercado.

O programa divide-se em duas fases:

1) Selos de reconhecimento: de acordo com o desempenho tanto das obras quanto do autor, o site do Clube garantirá selos públicos que atestam a excelência das obras em diversos aspectos. Quanto mais selos a obra e o autor ganharem, mais destaque será dado a ambos no site do Clube (incluindo a presença em novas áreas e recomendações automatizadas feitas pelo nosso sistema).

2) Programa de pontos: a segunda fase do programa, já em desenvolvimento e com previsão de lançamento para o começo do ano, agregará pontos para cada um dos autores. Os pontos terão funcionamento simples: serão acumulados de acordo com o desempenho do autor e das suas obras e poderão ser trocados, por exemplo, por prêmios que incluem descontos em compras próprias.

A primeira fase do programa já está no ar e premiou muitos autores com selos. Quer ver os selos? Então acesse o site e acompanhe autores e obras!
http://www.clubedeautores.com.br/

"A MÚSICA DE CONNIE FRANCIS" É TEMA DE LIVRO NO CLUBE



Compre, leia e veja este e outros títulos:


ESTE LIVRO TAMBÉM ESTÁ NO CLUBE...



A EDITORA VIRTUAL POSSUI ESTE MARAVILHOSO E SUGESTIVO LIVRO:


MORRE A PINTORA ABSTRATA HELEN FRANKENTHALER






A pintora abstrata americana Helen Frankenthaler, conhecida por sua técnica de imprimir sobre a tela manchas de cor absorvidas, morreu nesta terça-feira aos 83 anos, informa o "The New York Times".
Frankenthaler, nascida em 12 de dezembro de 1928 em Nova York, morreu de uma longa doença em sua casa em Connecticut, segundo a edição digital do jornal nova-iorquino.
A artista ganhou fama em 1957, quando se formou nos Estados Unidos o movimento vanguardista "Color Field", que apostou em misturar cores vivas sem aplicar as normas cromáticas e ao qual também pertenceram os americanos Morris Louis (1912-1962) e Kenneth Noland (1924-2010) e o russo Jules Olitski (1922-2007).



Aquela geração se caracterizou por criar uma ampla gama cromática em grandes telas com o uso de cremes, manchas e pulverizações. Durante estes anos, Frankenthaler desenvolveu sua técnica inspirada no expressionismo abstrato de Jackson Pollock (1912-1956), que fazia diretamente a pintura sobre uma tela colocada no solo.
Entretanto, ao invés de empregar pinturas de esmalte como Pollock, Frankenthaler misturou suas cores com resina ou solvente para que o pigmento pudesse absorver as manchas de cor dentro do próprio tecido ao invés de se limitar a pintar sobre o material.
A técnica apareceu pela primeira vez em sua pintura "Montanhas e mar" (1952), que em 1998 protagonizou uma retrospectiva sobre a artista no Museu Guggenheim Bilbao.
A técnica acabou com a pincelada gestual que distinguiu o expressionismo abstrato, a favor de despejar ou salpicar com pintura acrílica muito diluída a tela de algodão, fazendo a fusão do fundo e da figura através da cor.

ESTE LIVRO ESTÁ NO CLUBE DE AUTORES

Tudo sobre as publicações: www.clubedeautores.com.br

DEPUTADO ALEX CANZIANI NO RANKING DA VEJA






A revista Veja publicou na edição do último final de semana um ranking dos melhores parlamentares do Congresso Nacional. O periódico fez a avaliação em parceria com o Núcelo de Estudos do Congresso (Necon), avaliando como deputados e senadores se posicionam em relação às questões que tramitam nas casas legislativas. Quatro deputados paranaenses aparecem no ranking, entre eles o londrinense Alex Canziani (PTB), 13º colocado. Também figuram na lista Sandro Alex (PPS), Nelson Padovani (PSC) e Luiz Nishimori (PSDB). Antes da pesquisa, a Veja aplicou uma 'cláusula ética'. Para a revista, isto foi importante para "expurgar previamente da análise os parlamentares envolvidos em escândalos ou de reputação duvidosa".

A FORÇA DA CHINA NA MÚSICA CLÁSSICA

O país tem 30 milhões de estudantes de piano e 10 milhões de alunos de violino, além de liderar a produção mundial de instrumentos, como piano, violino, violões e guitarras.
Além de se tornar uma potência econômica, a China tornou-se uma grande força da música clássica. De acordo com a Associação de Músicos Chineses, os conservatórios do país atraem 200 mil jovens por ano para fazer testes – aumento considerável, se comparado aos anos 80.
A produção chinesa de instrumentos é igualmente avançada. Em 2003, 87 indústrias fabricavam instrumentos ocidentais. Em 2006, esse número havia crescido para 142, com a produção de 370 mil pianos, um milhão de violinos e seis milhões de violões e guitarras.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

DIPLOMATA BRASILEIRA MORRE NA ÁFRICA

Milena Oliveira de Medeiros, 35, estava internada desde o início de dezembro em um hospital de Brasília.
Natural do Acre, Milena entrou na carreira diplomática em 2009.
No fim de novembro, Milena este em Malabo, na Guiné Equatorial, uma região endêmica da doença.
Em nota, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que Milena "sempre exerceu suas funções com grande dedicação e sentido de dever".
Segundo o órgão, o ministro Antonio Patriota manifestou sua solidariedade à família da diplomata.

2011: A MÚSICA FESTEJA OS 80 ANOS DE JOSÉ BOTELHO






José Botelho fez 80 anos em 2011 e é considerado um dos mais conceituados clarinetistas brasileiros.
Estudou em Portugal, com o professor Costa Santos, diplomando-se no Conservatório de Música do Porto.

10 ANOS SEM CÁSSIA ELLER






Há 10 anos, de forma surpreendente, a música brasileira perdia Cássia Eller. O fenômeno artístico estava no auge, em um 2001 que viu Cássia subir centenas de vezes aos palcos e em programas de televisão. Reverenciada por público e critica seu espaço de inquietação e talento ainda está vazio.
Saiba mais sobre Cássia Eller:
Filha de um sargento pára-quedista do Exército e de uma dona-de-casa, seu nome foi sugerido pela avó, devota de Santa Rita de Cássia.
Nascida no Rio de Janeiro, em 10/12/1962, aos 6 anos mudou-se com a família para Belo Horizonte. Aos 10, foi para Santarém, no Pará. Aos 12 anos, voltou para o Rio. O interesse pela música começou aos 14 anos, quando ganhou um violão de presente. Tocava principalmente músicas dos Beatles. Aos 18, chegou a Brasília. Ali, cantou em coral, fez testes para musicais, trabalhou em duas óperas como corista, além de se apresentar como cantora de um grupo de forró. Também fez parte, durante dois anos, do primeiro trio elétrico de Brasília, denominado Massa Real, e tocou surdo em um grupo de samba. Trabalhou em vários bares (como o Bom Demais), cantando e tocando. Despontou no mundo artístico em 1981, ao participar de um espetáculo de Oswaldo Montenegro.
Um ano mais tarde, foi para Minas Gerais, onde trabalhou como servente de pedreiro. "Fiz massa e assentei tijolos", contava. Na escola, não chegou a terminar o ensino médio, por causa também dos shows que fazia, não teria tempo para estudar.
Caracterizada pela voz grave e pelo ecletismo musical, interpretou canções de grandes compositores do rock brasileiro, como Cazuza e Renato Russo, além de artistas da MPB como Caetano Veloso e Chico Buarque, passando pelo pop de Nando Reis e o incomum de Arrigo Barnabé e Wally Salomão, até sambas de Riachão e rocks clássicos de Jimi Hendrix, Rita Lee, Beatles, John Lennon e Nirvana.
Teve uma trajetória musical bastante importante, embora curta, com algo em torno de dez álbuns próprios gravados no decorrer de doze anos de carreira. De fato, somente em 1989 sua carreira decolou. Ajudada por um tio seu, gravou uma fita demo com a canção "Por enquanto", de Renato Russo. Este mesmo tio levou a fita à PolyGram, o que resultou na contratação de Cássia pela gravadora. Sua primeira participação em disco foi em 1990, no LP de Wagner Tiso intitulado "Baobab".
Cássia Eller sempre teve uma presença de palco bastante intensa, assumia a preferência por álbuns gravados ao vivo e ela era convidada constantemente para participações especiais e interpretações sob encomenda, singulares, personalizadas.
Outra característica importante é o fato de ela ter assumido uma postura de intérprete declarada, tendo composto apenas três das canções que gravou: "Lullaby" (parceria com Márcio Faraco) em seu primeiro disco, Cássia Eller, de 1990 (LP com 60.000 cópias vendidas, sobretudo em razão do sucesso da faixa "Por enquanto" de Renato Russo); "Eles" (dela com Luiz Pinheiro e Tavinho Fialho) e "O Marginal" (dela com Hermelino Neder, Luiz Pinheiro e Zé Marcos), no segundo disco, O Marginal (1992).
Era homossexual assumida e morava com a parceira Maria Eugênia Vieira Martins, com a qual criava o filho Francisco (chamado carinhosamente de Chicão). Ela teve seu filho com o baixista Tavinho Fialho. Ele faleceu em um acidente automobilístico meses antes do nascimento de Francisco. Maria ficou responsável pela criação do filho de Cássia após a morte de sua companheira.

O LIVRO É" MEU NOME É DANIEL", DE SARA MONTEIRO



Conheça e adquira no: www.clubedeautores.com.br

2011: FANY SOLTER, 70 ANOS






Nascida em Ilhéus, Bahia, Fany Solter fez seus primeiros estudos no Conservatório de Música do Rio de Janeiro e nos Seminários da Pró-Arte com Homero Magalhães. Aperfeiçoou-se na Alemanha sob a orientação do pianista Caarl Seeman, diplomando-se pela Escola Superior de Música de Freiburg.
Premiada em vários concursos internacionais, como o de Munique (Alemanha) e Vercelli (Itália), desenvolve intensa atividade como solista e camerista em vários países da Europa. Foi solista da Orquestra Sinfônica de Praga, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra da Suisse Romande, Orquestra da Rádio da Baviera, da Israel Camerata de Jerusalém, Orequestra Filarmônica Polonesa com regentes como Kurt Masur, Eleazar de Carvalho, Lígia Amadio, Lukas Foss, Avner Biron, Vaclav Smetacek, Werner Stiefel, Kurt Redel, Wojtek Rajsky entre outros.
Fany Solter exerce atividades múltiplas no setor cultural alemão. De 1984 até setembro de 2001 foi Reitora da Universidade de Música de Karlsruhe (Alemanha), onde é catedátrica de piano desde 1976. Foi a primeira mulher a ser eleita para esse cargo na Alemanha, e até hoje a única estrangeira a ocupar tão alta posição. Faz parte do diretório de várias instituições estaduais e municipais, além de fundações como o Conselho Cultural de Karlsruhe, o “Centro de Artes e Mídia”, a Fundação de Música do Banco do Estado de Baden-Württemberg e várias outras. Além disso é Senadora Honoris Causa da Universidade Técnica de Karlsruhe e recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Faculdade de Filosofia da Universidade Fredericiana de Karlsruhe.
O governo brasileiro condecorou Fany Solter com a “Medalha Villa-Lobos” pelos grandes serviços prestados à música brasileira na Europa. No ano de 1994 recebeu do governo alemão a “Gran Cruz do Mérito”, a mais alta condecoração daquele país.
Apresentou-se em recitais e master classes no Japão, Israel, Rússia, Polônia, Itália, Espanha, Argentina e Brasil. Nos últimos anos foi membro do júri dos concursos internacionais de piano em Genebra, Bruxelas, Luxemburgo, Valência e Tóquio. Grava regularmente para as rádios alemãs de Stuttgart, Berlim e Colônia, entre outras, além de suas gravações de CDs incluindo a obra completa de música de câmara de Chopin.

NATAL MUSICAL






NESTE NATAL 2011, O VIOLINISTA RONEY MARCZAK BRINDOU O PÚBLICO LONDRINENSE COM SUA MARAVILHOSA MÚSICA.






ATRAVÉS DO EMAIL, ELE TAMBÉM DESEJA UM GRANDIOSO 2012 AOS LEITORES DO BLOG ARTE BRASIL.

MELHOR JOGADOR DA AMÉRICA DO SUL: NEYMAR E GANSO CONCORREM

Apesar de o Santos não ter conquistado o título do Mundial de Clubes, o ano de 2011 pode terminar com um bom motivo para ser comemorado por Neymar ou Ganso - os dois foram indicados ao prêmio de melhor jogador da América do Sul, concedido anualmente pelo jornal uruguaio El País desde 1986.
Destaques do Santos na conquista da Libertadores, ambos têm como principais concorrentes o chileno Eduardo Vargas, que brilhou pela Universidad de Chile na campanha que culminou com o título da Sul-Americana e foi vendido ao Napoli, e o meia Juan Román Riquelme, principal astro do Boca Juniors.
Quatro jogadores com passagem recente pelo futebol brasileiro também disputam o prêmio: o volante Arévalo Ríos, ex-Botafogo e titular da seleção uruguaia campeã da Copa América; o lateral equatoriano Néicer Reasco, que já defendeu o São Paulo e neste ano foi vice-campeão da Sul-Americana pela LDU; o goleiro chileno Johnny Herrera, ex-Corinthians e atualmente na Universidad de Chile; e o zagueiro argentino Rolando Schiavi, que atuou pelo Grêmio e está no Boca Juniors.
Os outros indicados ao prêmio são argentinos: os laterais Emiliano Papa (Vélez Sarsfield) e Clemente Rodríguez (Boca Juniors) e o atacante Hernán Barcos (LDU). O vencedor é escolhido em uma votação que conta com a participação de cerca de 200 jornalistas sul-americanos. No ano passado, o eleito foi o meia Andrés D'Alessandro, do Internacional. Neymar ficou em terceiro lugar.
Desde que o prêmio passou a ser concedido pelo El País, quatro brasileiros já o conquistaram: Bebeto (1989), Raí (1992), Cafu (1994), Romário (2000).

Noticias do Minc e do Unicef no blog

Restando poucos dias para encerrar 2011, o blog Arte Brasil tem a grata satisfação de divulgar que passa a receber colaborações de eventos, resoluções e notícias do Ministério da Cultura e do Prêmio Itaú Unicef.

Agradecemos a Exmª Ministra Ana de Hollanda, sua chefe de gabinete Maristela Rangel e a coordenação do Prêmio Itaú Unicef, as quais informaram o envio de noticias em oficios, ambos datados de 15/12.

Cândido 5

CÂNDIDO, JORNAL DA BIBLIOTECA PÚBLICA DO PARANÁ, TRAZ NA EDIÇÃO NÚMERO 5, DE DEZEMBRO/2011:

a) O RISO DO ABSURDO: COM HUMOR E EXPERIMENTAÇÃO LINGUISTICA, MANOEL CARLOS KARAM CONSTRUIU UMA OBRA TRANSGRESSORA E SINGULAR

b) LIVIA GARCIA-ROZA

c) DOIS POEMAS DE JOSELY VIANNA BAPTISTA

d) DIGITAL REVERB DELAY

e) MARCIO RENATO DOS SANTOS

f) FERNANDO SEVERO: CAFÉ, PÃO E POESIA COM O CINEASTA

LIVRO" O DÉCIMO TERCEIRO TRABALHO DE HÉRCULES"



Conheça e adquira em: www.clubedeautores.com.br

2011 MARCA OS 70 ANOS DE ROBERTO DUARTE






O Maestro Roberto Duarte, nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, há 70 anos.
Desenvolve suas intensas atividades como regente no Brasil, Europa e Estados Unidos. Seu interesse pela música brasileira o coloca em posição de destaque no cenário musical, com a apresentação de mais de uma centena de obras em primeira audição mundial, a revisão das inúmeras obras para orquestra de Villa-Lobos e a edição de Il Guarany e Lo Schiavo, de A. Carlos Gomes, para a FUNARTE.
Duarte teve o privilégio de ter sido discípulo e assistente de dois dos maiores mestres brasileiros: Francisco Mignone e Eleazar de Carvalho. Mais tarde aperfeiçoou-se na Itália e na Alemanha.
Sua carreira internacional começou logo depois de ter sido laureado com o Prêmio 'Serge Koussevitzky' no Concurso Internacional de Regência do Festival Villa-Lobos no Rio de Janeiro. Entre as principais orquestras que tem dirigido fora do Brasil estão: a Tonhalle Orchester Zürich, a Ungarische Philharmonie, a Orchestre de la Radio Suisse Romande, a Slovak Symphony Orchestra, a Moscow Chamber Orchestra, a Bruckner-Orchester Linz, a Tchaikowsky Symphony Orchestra Moscow, entre outras.
Desde 1991 vários CDs, sob sua batuta, gravados na Europa e no Brasil, com obras de Villa-Lobos, entre outros compositores, enriquecem a discografia internacional e nacional. Por todos os seus méritos recebeu da Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA o prêmio de Melhor Regente do Ano de 1994 e 1997. É membro, entre outras, da Academia Brasileira de Música, hoje seu vice-presidente. Em 1996 recebeu do Governo Brasileiro o mais alto prêmio da Música no Brasil: o Prêmio Nacional da Música, como regente. Em 2001 recebeu o Prêmio Carlos Gomes por sua atuação no campo da ópera. Em Paris, em abril de 2002, participou como membro do comitê de honra e palestrante no I Congresso Internacional Villa-Lobos.
Sua importância como professor de regência tem sido relevante: foi professor durante 27 anos na UFRJ, fez masterclasses em vários estados brasileiros e fora do Brasil no Chile, Grécia, Suiça e Itália. Durante 14 anos ministrou aulas de regência no Corso Internazionale di Polifonia Latino Mediterrânea, em Molfetta na Itália.
Para a Editora Max Eschig em Paris, Duarte tem revisado obras de Villa-Lobos. No Brasil, seu trabalho de revisão, restauração e edição de obras dos mais importantes compositores tem sido constante.
Roberto Duarte foi Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica da UFRJ (1981-1994), da Orquestra Sinfônica do Paraná (1998-1999) e da Orquestra Unisinos, no Rio Grande do Sul (2003-2005).
Prêmios
· Prêmio 'Serge Koussevitzky' no Concurso Internacional de Regência do Festival Villa-Lobos no Rio de Janeiro.
· Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA de Melhor Regente do Ano de 1994 e 1997
Extratos da crítica
· Triunfal sucesso para o regente brasileiro Roberto Duarte à frente da Tonhalle-Orchester Zürich. (Presse-comunique, Tonhalle-Geselschaft Zürich, Suiça)
· Sua regência é arrebatada, porém exata, observando-se que nenhuma nuance lhe escapa. Com gestos calmos ele consegue obter grandes efeitos. (Neues Volksblatt, Áustria)
· Que disco!... Roberto Duarte levou os músicos tchecos a uma execução de estonteante convicção e virtuosidade de classe internacional. (Fanfarre, USA)
· Este disco é admiravelmente dirigido por Roberto Duarte. Ele transfigura a Orquestra Sinfônica da Radio de Bratislava que vibra nas cores brasileiras com um brilho e uma poesia fascinante. (Harmonie, França)
· Duarte envolveu a orquestra com o espírito que nós esperávamos ouvir na música de Villa-Lobos. Gravação de primeira categoria. (Stevenson, Inglaterra)
· Experiente na música de seu compatriota Villa-Lobos e dotado de um dinamismo, de uma mobilidade rítmica e de uma veia colorista notáveis, Roberto Duarte, conseguiu a proeza de dar aos músicos eslovacos o bastante de sangue índio para criar um sonho... Um disco apaixonante... (Jean Hanon, Repertoire, França)
· "Mahtuhabh", dedicada ao regente Roberto Duarte e a Tonhalle-Orchester, foi antes de tudo uma esplêndida primeira audição também no campo interpretativo. (Neue Zürcher Zeitung, Suíça)
· Roberto Duarte, carioca autêntico, é o intérprete ideal para a música de Villa-Lobos. Duarte dirigiu depois otimamente as transcrições orquestrais de obras de Albeniz e Granados. (Nicola Sbisà, Gazzetta del Mezzogiorno, Itália).

domingo, 25 de dezembro de 2011

O blog agradece

Neste domingo de Natal, o blog agradece o acesso de internautas do Brasil, EUA, Estonia, Portugal, Itália, Costa Rica, India, Porto Rico, Espanha e França.

E deseja um Feliz Natal a todos!

sábado, 24 de dezembro de 2011

LIVROS ARTESANAIS

Em tempos de crescente interesse por livros eletrônicos e aumento no consumo de tablets, uma editora que funciona em esquema de comunidade hippie no sul da Índia tem chamado atenção por seus livros artesanais.
Só no Brasil, quatro casas, entre elas, Martins Fontes e Scipione, já importaram versões traduzidas das obras da indiana Tara Books. São histórias ilustradas, em geral infantis, editadas e impressas à mão, num processo em que cada página é uma gravura, com cores aplicadas uma a uma em camadas diferentes.
Se as narrativas não impressionam pela complexidade, a qualidade da imagem e o esmero no acabamento fazem desses livros --com tiragem máxima de 5.000 exemplares-- objetos de cobiça.
No fim de uma conferência sobre o futuro do livro na tradicional Feira de Frankfurt, executivos cercaram o estande da Tara afoitos para fechar um negócio diferente, impossível de fazer nos e-books.

Fonte: Folha de São Paulo
Silas Martí

MORRE ATOR E CANTOR JOHANNES HEESTER, AOS 108






O cantor e ator holandês Johannes Heester, 108, morreu neste sábado (24/12), segundo a Reuters.
Ele morreu em uma clínica em Starnberg, na Alemanha, ao lado da mulher e de familiares.
Segundo o "Guinness", ele foi o homem mais velho a continuar em atividade em filmes e na TV e sua carreira somava 90 anos.
Cantando em alemão, ele foi bastante popular na década de 1930 e ganhou destaque ao atuar durante o governo de Adolf Hitler na Alemanha. Depois, ele foi perseguido por ter se associado aos nazistas, apesar de nunca ter, de fato, atuado em propagandas do regime.
A última produção da qual Heester participou é o curta-metragem "Ten", lançado neste ano. Como cantor, o último lançamento dele foi o single "Generationen", de 2007.

2011: 70 anos da compositora Jocy de Oliveira




Jocy de Oliveira nasceu em Curitiba, no Paraná, em 11 de abril de 1941. Estudou piano com José Kliass em São Paulo, e Marguerite Long, em Paris. Recebeu o título de "Master of Arts" pela Washington University em St. Louis, Missouri, EUA. É sucessora do maestro Eleazar de Carvalho (com quem foi casada) na Cadeira n. 32 da Academia Brasileira de Música .
Gravou 19 discos no Brasil e no exterior: 7 discos com a obra pianística de Messiaen para VOX (EUA) e 4 para Philips (Brasil). Gravou também o Concerto para piano e orquestra do compositor mexicano Manoel Enríquez (Bellas Artes, México).
Obras
Óperas
· Fata Morgana (1987)
· Liturgia do Espaço (1988)
· Inori à Prostituta Sagrada (1993)
· Illud Tempus (1994)
· Canto e Raga (1995)
· Cenas de uma Trilogia (1999)
· As Malibrans (1999/2000)
· Kseni - A Estrangeira (2004/2005)
· Solo - Pocket Opera (2006/2007)
Obras para orquestra, câmara, solo e meios eletroacústicos
· For Cello (1995)
· Ofélia presa nas cordas de piano (1997)
· Sonar (1997)
· Sounds from The Sacrifice of Iphigenia (1998)
· Palmyra (1998)
· Naked Diva (1998) Baseado no romance de Júlio Verne: "O Castelo do Carpato"
· O Mestre e a Diva (1999)
· Memória (2001)
· Striding Through Rooms (2001)
· Medea Ballade (2002)
· Who Cares if She Cries (2000/2003)
· Medea - solo (2004)
· Nenhuma mulher civilizada faria isso (2005)
· An Act of Sound (2005)
Publicações
· O 3º Mundo (São Paulo, 1959)
· Apague meu spot light (São Paulo, 1961)
· Dias e Caminhos seus Mapas e Partituras (1983)
· Inori - a prostituta sagrada (2003)

Vicente, zagueiro pelo Santos e Grêmio, morre em Porto Alegre

Neste sábado, faleceu em Porto Alegre o ex-zagueiro Vicente, campeão paulista pelo Santos em 1973. Natural de Bagé, Vicente tinha 62 anos e vinha lutando contra um câncer. O zagueiro será enterrado no final deste sábado, no Cemitério São Miguel das Almas, em Porto Alegre.

Vicente, zagueiro bigodudo e com estilo de zagueirão vigoroso tradicional dos defensores gaúchos, surgiu no Guarani de Bagé no inicio dos anos 1970 e foi descoberto pelo Santos, time pelo qual teve ótimos momentos.
Do Santos, Vicente foi para o Grêmio e, em 1977, foi campeão gaúcho, quebrando uma longa fila de títulos do Tricolor. Na época, os Estaduais eram valorizados e ser campeão gaúcho eramotivo de muita festa. Também jogou no Coritiba-PR, Caxias-RS e em equipes pequenas no interior do Rio Grande do Sul.

MENSAGEM DO VIOLONISTA FRANCES SEBASTIEN VACHEZ

Hi Aldo!
Thanks for your mail.
I wish you also a very nice and happy new year 2012.
Here is my latest video :
www.youtu.be/2NL-X7EOiKYI

hope you'll enjoy it!
Best regards from France
Sebastien Vachez

MENSAGEM DO PRODUTOR MUSICAL CHRISTIAN PLAY

Oi Aldo!

Hoje é véspera de natal, uma data muito feliz, porqueamanhã dia 25 de dezembro comemoramos o diado nascimento de Jesus.Natal é ALEGRIA, DOAÇÃO e GENEROSIDADE! Por isso, venho desejar a você um feliz natal, cheio de paz,felicidade e muitas BENÇÃOS!
Gostaria também, de aproveitar a oportunidade parafazer um pequeno lembrete.Se você ainda não viu o VÍDEO que enviei ontem com uma MENSAGEM ESPECIAL, aproveite para acessá-lo AGORA MESMO nesta pagina: http://www.cristhianplaybacks.com/novoprojeto
Neste vídeo, estou falando sobre o meu NOVO PROJETO,que será lançado em breve, e isto será muito interessante pra você.Espero que goste Aldo, pois tudo esta sendo preparadoCom o maior carinho, PRA VOCÊ.
Acesse este link: http://www.cristhianplaybacks.com/novoprojeto Em breve retornarei com mais novidades.
Um grande abraço e tudo de bom!

Atenciosamente
Cristhian PlayProdutor Musical
CristhianPlaybacks.Com

PIANISTA ARTHUR CIMIRRO ENVIA CONGRATULAÇÕES AO ARTE BRASIL E SEUS LEITORES

Hello People,
Anita and I want to wish you a very happy Merry Christmas and a wonderfull 2012, with health, happyness, love, and all the necessary things for a peacefull and amazing time.We miss you all, and we hope to see you in the next year for some music, laughs and stories. All the best wishes from Brazilian friends.

Artur & Anita

Artur CimirroCompositor, Pianista e Editor-Chefe da Opus Dissonus
Composer, Pianist and Opus Dissonus's Executive Editor http://www.arturcimirro.com.br/
E-mail: cimirrocontato@gmail.comOpus Dissonus:
http://www.opusdissonus.com.br/

INDICAÇÃO DE LIVRO

O blog indica a excelente poesia de Djanira Pio, nascida em Santa Rita do Passa Quatro e radicada em São Paulo.
Professora aposentada, já tem diversos livros publicados e sua musicalidade impressiona pela beleza e precisão.

Olhares
70 páginas
Editora RG Editores
2011

ANDRÉ RIEU NO BRASIL EM 2012








A produção do violinista e maestro holandês André Rieu confirmou mais três shows do artista em São Paulo: em 30 de maio e 3 e 5 de junho de 2012, no Ginásio Ibirapuera (zona sul). Os ingressos para as apresentações de 31 de maio e 1º e 2 de junho, marcadas anteriormente, se esgotaram em cinco dias de venda.
Essa é a primeira vez que o violinista se apresenta no país. No repertório, ele promete tocar música brasileira, além das valsas que tornaram a sua orquestra Johann Strauss famosa no mundo todo. No ginásio serão colocados mais de cem lustres para criar a sensação de que o show é um palácio vienense.
André Rieu - Ginásio Ibirapuera - r. Manoel da Nóbrega, 1.361, Paraíso, zona sul, São Paulo, SP. Estreia: 30/5. Até 5/6. Ingr: R$ 160 a R$ 2.500 (3/6, às 19h; todos os outros dias, às 21h.).

5º CONCURSO DE ILUSTRAÇÃO DA FOLHA








Começou dia 22/12 as inscrições para a quinta edição do Concurso de Ilustração da Folha. Desta vez, amadores e profissionais concorrem a vagas de colaborador na coluna Mercado Aberto, publicada por Maria Cristina Frias no caderno "Mercado".
Serão premiados os cinco primeiros colocados, que ganham contrato como colaboradores por três meses.
Diferentemente de outras edições, desta vez os trabalhos devem ter a economia como tema específico.
Vale qualquer assunto, nacional ou internacional, desde que seja recente e que tenha relevância econômica.
"O Brasil não tem tradição de fazer humor com temas econômicos, muito forte nos Estados Unidos e na Europa, por exemplo", diz Fabio Marra, editor de Arte da Folha.
Segundo Marra, mais do que a técnica utilizada, é importante estar sintonizado com o noticiário econômico e com o mundo empresarial.
"Não é fácil fazer humor com temas áridos, mas essa é a busca", diz. "A Folha já revelou bons talentos."
Além de Marra, participam do júri Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha, Maria Cristina Frias, editora da coluna Mercado Aberto, e José Olympio Pereira, corresponsável pelo Banco de Investimentos Credit Suisse Brasil.
Cada concorrente deve enviar nove trabalhos inéditos (seis tirinhas e três cartuns).
As ilustrações devem ser encaminhadas para o e-mail concursoilustracao@grupofolha.com.br até 25 de janeiro de 2012. Os vencedores serão anunciados em 19/2/2012.
TRADIÇÃO
O Concurso de Ilustração da Folha tem tradição de revelar novos talentos.
Danilo Zamboni, grande vencedor da última edição, em 2010, hoje é um dos quadrinistas do "Folhateen".
"É muito legal ver seu trabalho veiculado, saber que tem muita gente no Brasil olhando", diz Zamboni.
Na primeira edição, em 1985, Fernando Gonsales, do "Níquel Náusea", foi um dos vencedores. Em 1999 apareceu Jean, que até hoje assina charges na página 2 do jornal.
REGULAMENTO
+ O candidato deve enviar e-mail para concursoilustracao@grupofolha.com.br, contendo, além dos trabalhos: nome, data de nascimento, endereço, bairro, CEP, cidade, Estado, telefones para contato e, caso seja quadrinista profissional, nomes das publicações nas quais publica seus trabalhos e a frequência. Cada candidato poderá fazer apenas uma inscrição;
+ O candidato deve enviar 9 (nove) trabalhos distribuídos da seguinte maneira;
- 3 (três) TIRAS EM QUADRINHOS no tamanho 29,7cm de largura x 8cm de altura;
- 3 (três) TIRAS EM QUADRINHOS no tamanho 14,6cm de largura x 8cm de altura;
- 3 (três) CARTUNS no formato 9,6cm de largura x 16cm de altura;
+ Candidatos que enviarem um número menor do que 9 (nove) trabalhos serão desclassificados;
+ Os quadrinhos deverão ser digitalizados e enviados em qualquer um dos formatos: jpg, tiff, eps ou pdf, na resolução de até 200 dpi;
+ Somente participarão do concurso quadrinhos digitalizados e recebidos via e-mail;
+ As narrativas das tiras/quadrinhos/cartuns devem ser construídas exclusivamente com TEMAS ECONÔMICOS, do noticiário nacional ou internacional. Quadrinhos com temas que não sejam econômicos serão desclassificados;
+ Os temas devem ser baseados em assuntos jornalísticos recentes;
+ Os trabalhos devem ser inéditos e de autoria individual;
+ Os candidatos declaram que os quadrinhos não constituem plágio ou violam quaisquer direitos de terceiros;
+ O concurso não está dividido em categorias. Quadrinho/cartum constituem uma única categoria;
+ Os vencedores dos prêmios autorizam automaticamente a utilização de seu nome e a reprodução de seu trabalho na divulgação do prêmio, sem ônus para o organizador+ Nenhum trabalho enviado será devolvido;
+ É vedada a participação de menores de 16 anos. Vencedores menores de 18 anos deverão ter autorização dos responsáveis legais para terem seus trabalhos publicados;
+ Não podem participar profissionais da Redação da Folha;
+ A inscrição implica a aceitação dos termos deste regulamento.




Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO

INGRESSOS GRATUITOS PARA DEFICIENTES NA COPA 2014

Craques nos gramados, Romário e Ronaldo demonstraram velocidade fora das quatro linhas para marcar um gol de placa. Nesta sexta-feira (23/12), o deputado federal eleito pelo PSB-RJ anunciou ao lado de sua frente parlamentar e do Fenômeno, membro do Comitê Organizador da Copa (COL), a distribuição de um total de 32 mil ingressos gratuitos para deficientes na Copa do Mundo de 2014. Esse total dará uma média de 500 entradas por jogo para pessoas com qualquer tipo de deficiência com direito a acompanhante.
Ainda recente, o projeto de distribuição de gratuidades para pessoas com deficiência na Copa de 2014 ainda precisa de alguns ajustes. Dentre eles, está a definição dos critérios de divisão dos bilhetes. Uma das possibilidades seria a apresentação, por parte do portador, do Código Internacional de Doença (CID).

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

ROCK IN RIO POR UM MUNDO MELHOR ESCOLAS






Com o apoio da Secretaria Municipal de Educação, o Rock in Rio está montando 10 salas de aula de música em escolas municipais do Rio.
O objetivo é criar um projeto piloto que, no futuro, possa ser expandido a todas as escolas públicas do Rio. Neste primeiro momento, o Rock in Rio formará 30 professores de música na metodologia "O Passo". As aulas acontecerão no Conservatório Brasileiro de Música, a partir de 11/06. Os professores aprovados receberão um certificado do Conservatório Brasileiro de Música ao final do curso, previsto para 5/11. As aulas serão ministradas para alunos do 6º ano – período em que o ensino de música é obrigatório. Mas cada escola poderá definir que anos e turmas utilizarão as salas montadas pelo Rock in Rio e seus parceiros.

Além de isolamento acústico, ar condicionado e mobiliário, cada sala terá iluminação especial, TV, CD player e DVD doados pela Philips e 30 instrumentos de percussão doados pela empresa IZZO Instrumentos Musicais.

Escolas: Pereira Passos (Rio Comprido), Jornalista Assis Chateaubriand (Vila Isabel), Ceará (Inhaúma), Cardeal Câmara (Parada de Lucas), Itália (Rocha Miranda), Antenor Nascentes (Parque Anchieta), Dom Pedro I (Barra da Tijuca), Mário Casa Santa (Magalhães Bastos), Alba Canizares (Inhoaíba) e CIEP Ismael Nery (Santa Cruz).

ROCK IN RIO POR UM MUNDO MELHOR APÓIA BATUQUE NA CAIXA






Consciente da força da sua marca e de seu enorme poder de atração, em 2001, o evento assumiu a responsabilidade de ser um veículo de comunicação para causas socioambientais e mostrar que a pequenas mudanças de atitude do dia-a-dia têm um grande impacto sobre o futuro do planeta.

Em 2001 arrecadou recursos para que 3.200 jovens de baixa renda entre 17 e 29 anos, concluíssem seus estudos em 100 salas de aula montadas em comunidades carentes do Rio de Janeiro, Brasil. Outros 29 projetos financiados pelo festival, através da UNESCO, beneficiaram milhares de pessoas em todo o Brasil.
Em 2004 e 2006, o Rock in Rio Lisboa arrecadou 1.216.772,43 euros, destinados a instituições de auxílio à infância de Portugal através da SIC Esperança e mais 43 países, através da Plan International/Childreach.

Por entender que a temática das Alterações Climáticas é um tema urgente, desde 2006 o Rock in Rio assumiu o compromisso de contabilizar e compensar 100% das emissões de CO2 associadas à realização das várias edições do evento e promover e incentivar, em conjunto com o Ministério dos Transportes, a utilização de transportes públicos durante o festival.

Em 2008 e 2010, lançou em Portugal o Concurso "Rock in Rio Escola Solar" para conscientizar estudantes de todo o país sobre a importância das ações de cada um no combate às Àlterações Climáticas e na construção de um mundo mais Sustentável, incentivando que desenvolvessem projetos em suas comunidades. Em parceria com empresas locais, o festival instalou 760 painéis solares e fotovoltaicos em cerca de 40 escolas vencedores. A energia gerada pelos painéis é vendida e sua renda revertida para projetos de solidariedade nos próximos 15 anos. O "Rock in Rio Escola Solar" ganhou o prêmio internacional de sustentabilidade e energia, o "Energy Globe Awards" na categoria "Juventude", tendo concorrido com mais de 800 projetos de 11 países.

Desde 2008, o Rock in Rio-Lisboa passou a ser um evento 100%, que garante que todos os resíduos de embalagem (plástico, vidro, latas, etc.) sejam recolhidos e reciclados e passou a envolver patrocinadores, parceiros, fornecedores e concessionários de espaços no desafio da implementação de medidas ambiciosas de redução de emissões de CO2, através de seu Manual de Boas Práticas, e um concurso para o Fornecedor e Operador de Stand mais sustentável.

Em 2010, lançou o desafio a toda a comunidade portuguesa através do prêmio "Rock in Rio Atitude Sustentável" que, com a colaboração de notáveis da sociedade portuguesa, entre s quais o Dr. Jorge Sampaio (antigo Presidente da República Portuguesa), premiou pessoas, entidades e empresas que contribuem de forma pró-ativa para a sustentabilidade do país.

Em 2008 e 2010, o Rock in Rio-Madrid, investiu cerca de 1.312.000 euros no plantio de árvores, no Projeto Carbono Zero, em ações de conscientização sobre as Alterações Climáticas e na oferta gratuita de transporte público para todos os assistentes do evento – garantindo assim a redução de toneladas de CO2 para a atmosfera.

Em 7 edições, ao longo dos últimos 10 anos, o Rock in Rio gerou 4.803.357,00 euros para diversas ações socioambientais. Essa é a prova de que decisão e compromisso com pequenas ações no dia-a-dia podem efetivamente fazer do mundo um lugar melhor.

Em 2011, parcerias visando destinar materiais e recursos à projetos sociais que utilizam a música como fator de inclusão para crianças e jovens estão sendo beneficiados. O Instituto Cultural Arte Brasil, através do projeto Batuque na caixa foi selecionada pelo Rock in Rio Por um mundo melhor!
Em breve, mais informações do apoio ao Batuque na caixa.

FESTIVAL VOA VIOLA

O VOA VIOLA é um projeto nacional que visa mostrar ao nosso país a força, a variedade e o alcance que a viola tem em diferentes segmentos da música brasileira. O seu objetivo é mapear, valorizar e difundir o uso da viola no Brasil, com o desafio de trazer à luz as mais diferentes expressões do instrumento – do mestre violeiro, que preserva o uso da viola na cultura popular, transmitindo-a através de gerações, ao jovem músico que ousa experimentar novos vôos com o instrumento.
Na sua primeira edição, em 2010, o Festival VOA VIOLA levou, a quatro capitais brasileiras, violeiros selecionados e artistas convidados de todo o país. A seleção de trabalhos foi realizada por meio de edital, com a participação do público, que se manifestou e votou no portal do projeto. Puderam participar do edital, artistas de várias tendências musicais, desde que a viola fosse o instrumento de destaque em sua expressão artística.
A diversidade marcou a primeira edição do VOA VIOLA. O resultado do festival apresentou diferentes tipos de viola – caipira, de cocho, de fandango, de buriti e machete – e assinalou várias tendências de uso do instrumento.
O projeto VOA VIOLA 2011/2012 irá dar continuidade ao Festival Nacional de Viola e à mobilização criada com os violeiros. Na segunda edição, preservamos a estrutura básica do projeto, com a escolha pela Comissão de Seleção de 24 artistas para comporem o panorama atual da viola no Brasil e a participação do público na escolha dos 12 artistas que irão se apresentar nos quatro shows nacionais, em novas capitais.
O projeto é realizado com o patrocínio exclusivo da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL.
O PORTAL
O portal VOA VIOLA é o ambiente onde os violeiros, artistas, pesquisadores, jornalistas, produtores e o público se encontram para falar e conhecer mais sobre viola. Esse é o espaço para discutir, trocar opiniões, ouvir música, conhecer novos violeiros e participar da seleção dos artistas inscritos para o Festival VOA VIOLA. É no Portal que o Festival acontece, por meio da participação de todos no Prosa Geral, fóruns e durante a seleção dos 12 artistas que irão compor os shows.
O portal também disponibiliza conteúdo sobre a viola, causos, fotos, vídeos, além de informações sobre os músicos e grupos que fazem música utilizando a viola. Criando um perfil, o usuário participa, troca informações, faz perguntas, exibe seu conteúdo e indica os violeiros que quer assistir nos shows.
O público também poderá acompanhar a transmissão ao vivo dos shows do Festival por meio do portal.
O VOA VIOLA quer aproximar toda a comunidade violeira, fomentar carreiras, ampliar o público e estimular a troca de informações sobre a viola, tornando-a ainda mais popular. O projeto ganha força e dimensão com a participação de todos – juntos pela viola.


FALE CONOSCO
Em caso de dúvida sobre o festival ou o edital, por favor enviar email para:
festival@voaviola.com.br
Em caso de suporte técnico e dúvidas sobre a rede social, por favor enviar email para:
site@voaviola.com.br
Tudo sobre o Festival:
www.voaviola.com.br

LIVRO SOBRE A MÚSICA DA MARAVILHOSA VOZ DO HOMEM DE OLHOS AZUIS



85 Letras de Sucesso

Por: George Batista da Silva

Uma seleção de letras das melhores músicas do cantor Frank Sinatra. O leitor recebe a relação de todos os filmes estrelados pelo artista e uma breve trívia.

LIVRO APRENDENDO CINEMA



Um Arquivo do Cinema Técnico

Por: George Batista da Silva

Um dicionário técnico e atual do cinema como forma de produção e exibição.

Livro" Eu troco, Eva Furnari"



Eu troco, Eva Furnari!

Por: Marcos Luffy

Para cada momento da vida, a gente age de uma forma: Quando estou doente? Eu troco uma Abelha Zum Zum por uma injeção no bumbum. Quando estou com fome? Eu troco um macaco Sacana por uma boa Banana. E você, troca o quê? Se eu fosse você não trocaria esse livro por nada! Inspirado no livro: Você Troca? de Eva Furnari.

Adquira em www.clubedeautores.com.br

CAMPANHA LEIA MAIS, SEJA MAIS

Ação do MinC que posiciona leitura como fonte de prazer e crescimento sai hoje em 74 jornais e 4 revistas nacionais

Uma campanha de valorização da leitura como hábito que gera prazer e conhecimento e, assim, projeta um outro tamanho para os sonhos e as conquistas pessoais. É com este mote que o Ministério da Cultura lança hoje, em todo o país, campanha publicitária com o slogan Leia Mais, Seja Mais.
A ação ocupa as páginas de 74 jornais de todos os estados –como Folha, Globo, A Crítica, Zero Hora, Estado de Minas e outros–, ao mesmo tempo que tem início também nas edições especiais de fim de ano de quatro revistas semanais nacionais –Veja, Época, Istoé e CartaCapital.
O desafio lançado pela campanha ultrapassa a esfera individual: instiga as pessoas a ler com seus filhos e a incentivar uma criança ou jovem a apreciar os livros e a freqüentar bibliotecas.

Formadores de opinião
Por isso, a campanha Leia Mais, Seja Mais –criada pela DM9– se dirige primeiramente aos formadores e multiplicadores de opinião em todo o país.

Depois, ao longo de 2012, ela se voltará a públicos alvo específicos, inclusive agregando canais diferenciados. Assim, o objetivo é que a aquisição ou reforço de um ato como a leitura vire na verdade um hábito nacional.
A campanha terá novidades ao longo de 2012 vindas dos programas de Livro, Leitura e Literatura, os quais são de responsabilidade da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), vinculada ao MinC.
“A leitura abre a mente para a bagagem cultural acumulada por séculos, assim como exercita a imaginação e a reflexão sobre as diversas formas do pensamento”, afirma a Ministra da Cultura Ana de Hollanda.
“As campanhas para estimular o ato de ler e ressaltar a função social da leitura constituem, ao lado dos programas para ampliar o acesso aos livros e do domínio das habilidades leitoras, um pilares mais importantes das políticas de fomento à leitura”, diz o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim.


Norteadores fundamentais
O slogan Leia Mais, Seja Mais engatilha posturas que são simultaneamente uma atitude e um claro benefício para a pessoa: Sonhe Mais; Conquiste Mais etc. E ainda estimula uma atitude cidadã em direção às novas gerações: Desperte o prazer da leitura em um jovem. Indique livros; ou: Descubra novos livros. Leia com seu Filho.
A campanha ressoa norteadores fundamentais para o país. Por exemplo, o Plano Nacional de Cultura, cujas metas foram lançadas no início do mês pela Ministra Ana de Hollanda. Uma das 53 metas do plano, que tem horizonte de 10 anos, é que o brasileiro, que atualmente lê apenas 1,8 livro, fora os escolares, chegue ao índice de quatro até 2020.
Este empuxo para a leitura está sinalizado ainda no convênio assinado também em dezembro pelos ministros Ana e Fernando Haddad (Educação) e que deve ser implementado já no início de 2012.

Livro Popular
Outro referencial para a campanha é o fato de que vivemos a era do conhecimento. Como requisito para o desenvolvimento pessoal e de uma nação, a aquisição do conhecimento vira também fator fundamental para que se atinja a meta traçada no slogan “País rico é país sem pobreza”.
A perspectiva de o país ocupar a condição de quinta ou quarta economia do mundo é coerentemente acompanhada pela projeção internacional de sua cultura, com destaque para a literatura.
Assim, o Brasil é o homenageado da Feira do Livro de Frankfurt, em 2013 –isso, depois de ser o centro do maior festival de cultura da Europa, o Europalia, com mais de 500 atrações em cinco países, aberto em outubro na Bélgica pela Presidenta Dilma e a Ministra Ana (encerra-se em 15/01/2012).
A própria Presidenta, durante a Feira do Livro do Rio deste ano, lançou com a Ministra Ana e o presidente Amorim, da FBN, uma proposta, atualmente em desenvolvimento: a do Livro Popular.

20 ANOS DELEI ROUANET

Brasilia, 23 de dezembro de 2011. Hoje, a Lei nº 8.313 /91, conhecida como Lei Rouanet, completa 20 anos de existência. Em duas décadas, por meio de renúncia fiscal, o Ministério da Cultura apoiou 31.125 projetos, investindo R$ 9,1 bilhões (última atualização em 22/12/11). Neste período, ao mesmo tempo em que aprimorou a lei – com diversas instruções normativas – o MinC também buscou propor uma nova legislação, após amplo debate com a sociedade. O projeto de lei do Procultura (PL 6.722/10) encontra-se na Câmara dos Deputados, na Comissão de Finanças e Tributação. A expectativa é que seja aprovado no próximo ano. “A cultura se desenvolveu tanto que já não cabe na lei atual, em dimensão e em diversidade”, diz Henilton Menezes, secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do MinC.

Concentração: Sudeste e Cênicas

Segundo ele, o modo como a lei atual foi desenhado acabou por concentrar recursos em segmentos culturais – naqueles cuja renúncia chega a 100% – e em regiões que são pólos econômicos, sobretudo o eixo Rio-São Paulo, que detém a maior parte do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. “A nova lei tem de buscar a correção destas distorções”, avalia o secretário.

No ano passado, por exemplo, dos R$ 1,16 bilhão captado, 77% ficaram no Sudeste, enquanto o Norte do país ficou com apenas 2,3%. Em 20 anos, 67,3% dos projetos que conseguiram captar recursos da lei tiveram origem nesta região. Assim como houve concentração em uma das regiões brasileiras, o mesmo ocorreu nos segmentos culturais. Em 20 anos, as Artes Cênicas foram as que mais tiveram projetos (6.704) com captação de recursos, enquanto a área de Artes Visuais foi a com menor quantidade (2.324).

Menezes explica que a lei atual continuará sendo aperfeiçoada – em janeiro o MinC deve publicar nova IN com algumas mudanças – até o Procultura entrar em vigor. Depois de a nova lei ser sancionada, o MinC tem 180 dias para regulamentá-la. “Aperfeiçoamos uma, enquanto paralelamente discutimos a outra”, diz. Na sua avaliação, a transição entre uma e outra lei deverá levar entre três e cinco anos, em razão da quantidade de projetos em execução, cerca de 12 mil.

Única bala

Quando a lei foi criada, em 1991, o Ministério da Cultura havia sido extinto e se transformado em uma secretaria – assim como outras instituições. O investimento em cultura, por meio de renúncia fiscal, era praticamente a única política de Estado para a área. No primeiro ano da existência da lei foram apresentados 32 projetos culturais e 11 autorizados a captar recursos. Não houve captação de recursos pelos projetos em 1992. No ano seguinte, em 1993, conseguiram captar recursos apenas dois projetos culturais, no valor total de R$ 21.212,78.

Com o governo Lula, a partir de 2003, e a ampliação do conceito de cultura – considerada sob três dimensões (cidadã, simbólica e econômica), houve um boom de investimento no setor, pois o espectro das áreas passíveis de receberem investimento com renúncia fiscal aumentou. No primeiro ano do governo Lula, por exemplo, foram captados R$ 430,8 milhões. No ano passado, o volume chegou a R$ 1,16 bilhão.

Procultura: melhor distribuição

Menezes diz que há um sentimento, errado, de que a lei deveria atender apenas aos pequenos – o que não está escrito em seus objetivos. “A lei é para todos, o que deveria haver é uma pontuação de que ganhasse mais renúncia fiscal aquele que desse maior retorno à sociedade”, avalia.

Segundo ele, a proposta do Procultura é que, para diminuir as distorções atuais, o percentual de renúncia não seja por segmento cultural e, sim, por um sistema de pontuação, cujos critérios poderiam ser gratuidade, realização das ações em vários estados (e não apenas no estado de origem do recurso), promoção de formação continuada, possibilidade de troca de experiências e outros critérios que promovam retorno a todos os brasileiros. Ou seja, quanto maior o impacto no meio cultural, maior será o incentivo oferecido pelo governo.

Desde modo, conseguiria a renúncia de 100% aqueles que tivessem uma pontuação alta. Assim, quanto menos pontos, menor também seria a renúncia – independente do segmento cultural. Com isso, segundo Menezes, não só haveria uma melhor distribuição por segmentos e regiões, mas também uma possibilidade de apresentação de projetos que irão ao encontro da demanda da sociedade brasileira.

Ele cita como exemplo um espetáculo, que pode ser levado a regiões de difícil acesso, que tenha tradução em libras (a linguagem dos sinais) ou audiodescrição, que culmine com debates em escolas. Ou seja, que não fique restrito ao circuito corriqueiro de uma produção cultural.

Os critérios de pontuação estão sendo discutidos no Congresso Nacional – há aqueles que acreditam que devam estar na lei e outros, que devem ser normatizados pelo MinC.

Reforço do Fundo

Outra mudança proposta com o Procultura é que um percentual da renúncia fiscal componha o Fundo Nacional da Cultura (FNC), de modo que o Ministério da Cultura pudesse então investir anualmente em projetos ligados às prioridades da política cultural. Em 2011, por exemplo, o FNC – sem este recurso – não ultrapassou os R$ 300 milhões, enquanto a Lei Rouanet investiu R$ 1,35 bilhão.

Menezes explica que, teoricamente, quando a lei foi criada, o FNC atenderia aos projetos que não conseguissem ser contemplados pela renúncia fiscal. No ano passado, o que foi captado pelo incentivo fiscal atendeu apenas 24,61% de toda a demanda brasileira por esses incentivos, que atingiu o montante de R$ 4,7 bilhões. Nesse mesmo ano, o MinC recebeu 10.256 ações em busca de recursos, vindas de todos os estados brasileiros.

O secretário lembra ainda que, só ano passado, a renúncia fiscal brasileira somou R$ 77 bilhões e apenas R$ 1,16 bilhão foi para a cultura. Ele acrescenta, ainda, que a Lei Rouanet é o mais transparente mecanismo de incentivo fiscal do Brasil. Todos os projetos são públicos, o processo de análise tem participação ativa da sociedade, o acompanhamento é feito pelo MinC durante a realização das ações e a prestação de contas é obrigatória para aqueles que recebem o incentivo. Além disso, todos os números estão à disposição de qualquer brasileiro, em qualquer lugar, pois estão na página eletrônica do ministério, para consulta pública.

Ano

Projetos apresentados

Projetos aptos a captar

Captação

(em projetos)

Captação

(em R$)

1º ano (1992)

32

11

0

0

5º ano (1997)

3.781

2.773

735

207.949.307,41

10º ano (2001)

3.972

2.390

1.215

368.049.587,03

15º ano (2006)

7.763

6.533

2.927

852.711.246,87

20º ano

7.473

8.375*

2.539

769.363.048,45

* Incluem projetos apresentados no ano anterior

(Fonte: Ascom/MinC)